domingo, 16 de março de 2008

Nothing tastes as good as thin feels...


Achei essa frase algo... deveras incrível, não? Eu amoooooooooooo comer. Achava que essa história de blogs e sites "pro-Ana" e "pro-Mia" eram balela. E sem querer acabei descobrindo vários, graças a uma pessoa que me adicionou no twitter. E fiquei espantada com tantos blogs de meninas que propagam anorexia ou bulimia como "um jeito de viver"... Como se fosse certo, normal... aceitável. Eu sinceramente não sei o que pensar. É difícil entender porquê essas meninas se odeiam tanto. Porque isso é ódio, só pode ser ódio, um sentimento monstruoso que essas meninas dirigem contra si mesmas.

Hoje resolvi dar uma espiadinha no Post Secret e achei esse segredo aí de cima. E pior é que, de tanto querer esclarecer as pessoas sobre o assunto, acho que no fim alguns programas de tv e matérias de revista acabam é incitando pessoas à doença. Quase como matérias sobre maneiras de cometer suicídio... na dúvida, para alguém que já cultiva a idéia, deve ser bem útil, não?

Mas enfim, todas as mulheres que eu conheço têm atucanação quanto ao próprio peso. Nada muito exagerado, mas todas, sem exceção, estão sempre comentando sobre "ganhar" ou "perder" peso. E o que eu sempre achei sobre tudo isso é que eu raramente vejo alguém preocupado em se alimentar melhor e ter mais saúde. É sempre uma preocupação puramente estética.

Então é interessante que a mídia está constantemente nos bombardeando com reportagens sobre alimentação, saúde, etc... mas o que realmente contamina é sempre a coisa ruim: não quero ser gorda porque quero ser bonita. Ser bonita é ser magra. E não "ser bonita é ser saudável e feliz". Foda-se a felicidade, o que importa mesmo é ser magra a qualquer custo e entrar na calça 36 (38 é calça de gente gorda, tá?).

País do paradoxo o nosso... a mulherada acha a Gisele Bündchen linda, e a homarada gosta mesmo é da mulher melancia... ô mundinho cão.

12 comentários:

Márcia disse...

Convivendo com isso há bons dois anos, eu ainda não tenho explicação.
É complicado mesmo.

Mas os blogs ditos 'pró-ana' são mais uma forma de escape e menos uma forma de divulgar uma causa, digamos assim. Porque não é o tipo de assunto que dê para falar com os colegas de facul, trabalho ou com familiares. Então é uma forma de encontrar pessoas que pensam parecido, saca?

Porque anorexia não é algo que você consiga embutir em alguém. Se a pessoa não está determinada a perder peso, custe o que custar, ela vai esquecer dos blogs pró-ana assim que chegar a hora do almoço. O que é bom, porque não precisamos de mais gente doente no mundo.

E sobre o ódio.. é um pouco. Mas é mais uma forma de se focar em apenas uma coisa. Perder peso passa a importar mais do que tudo, ou seja, você não tem mais problemas. Claro que não é tão fácil quanto parece, mas pra quem vive é bem fácil. Se você se dá mal no trabalho, se perde o namorado, vai mal nas aulas, não importa. O que importa é emagrecer e isso é fácil de conseguir.

(O mecanismo é basicamente esse. mas claro que é bem mais complexo)

Claro que a minha visão é distorcida, por viver o assunto rsrsrsr.
.
.
Post Secret é ótimo, by the way
XD

Anna Vitoria disse...

Cara, juro que essas coisas não me entram na cabeça. Como uma pessoa pode se destruir de tal maneira? Aí que nós vamos como o nosso cerebro é uma coisa incrivelmente complexa e que adora pregar peças na gente... A menina está puro osso, se olha no espelho e se enxerga gorda. COMASSIM? Concordo com você, que a mídia na pseudo-boa inteção de ajudar e alertar a população sobre o assunto, acaba dando idéias criativas para as pessoas que sofrem dessas doenças. No Orkut, cara, fiquei espantada com as comunidades pró-ana-e-mia, eles ensinam maneiras de enganar a fome, como vomitar sem que os pais percebam. De assustar né? E na real, o que acontece mesmo é igual ao caso daquele menino que foi incentivado por "amigos" a cometer suicídio, só que de uma maneira menos direta.
Cara, sobre a mulher-melancia o_o tava vendo como a Playboy foi baixo dessa vez... foto da mulher sem roupa lavando calcinha na lage? Pelamor...
Beijos!
http://so-contagious.zip.net

ricardo divino disse...

rs. opa! nem todos, Vica, nem todos os homens gostam da tal melancia.

gostei do novo visual.

até,

Vica disse...

Ricardo, eu sei que nem todos os homens gostam da mulher melancia (Anna, ainda bem que eu não vi essas fotos da Playboy, senão eu ia traumatizar), mas o que eu quis dizer é que a chamada ditadura da magreza geralmente é imposta pelas próprias mulheres, os homens não são aficcionados em magreza como as mulheres parecem ser.
Márcia, eu ainda tô tentando entender tudo isso. Mas eu acho que se pode sim "embutir" um transtorno alimentar em alguém, pois, como todo mundo sabe, o mundo tá cheio das chamadas "cabeças fracas", pessoas que se deixam influenciar por amigos e modismos... difícil saber se realmente isso surge da pessoa ou ela acaba indo na onda...

Gabriel (Sir DoRêgo) disse...

Mas há controvérsias...pode ser tudo estratégia da mídia e nós homens e mulheres acabamos consumindo, gostando, comprando e venerando o que a midia impoe...penso que a situação passa por ai...ou pelo menos ronda..devemos refletir mais sobre este aspecto.
saudações sinceras

Carol disse...

Padrões de beleza ditados por uma sociedade que está muito preocupada com a aparência, como se todos fôssemos obrigados a ter os mesmos padrões de estética. Concordo que as mulheres são muito preocupadas em ficar magérrimas, quando, na maioria das vezes, seus maridos e namorados não pensam da mesma forma. A pessoa tem que ter uma cabeça muito boa e uma personalidade bem estruturada pra não se deixar levar pelas coisas que a nossa mídia veicula.
As pessoas deveriam se informar mais.
Parabéns pelo post.
Beijos.

Gabriel Gama disse...

Também não consigo entender o que passa na cabeça dessas mulheres. Não sei o que queres dizer com "mulheres melancia", mas gosto de mulheres com carne. Quanto aos blogs, não podemos fazer nada a respeito. A liberdade da internet implica no surgimento dessas aberrações.

Manda um abraço pro Toquinho!

Abraço.

Vica disse...

Eu NÃO ACREDITO que tu não sabes quem é a mulher-melancia!!!!! Clica aqui e aprecia!

Dani disse...

hahahahahahaha
Não acredito que calça 38 seja calça de gorda.
Fala sério?
Então sou uma aberração...
Coitada de mim.
Acho uma palhaçada este lance de numeros. Tem que vestir o que cai bem e veste melhor.
E que estas meninas aí vão fazer tratamento para uma cabecinha de m#
hahahaha
Me irritei.
Beijos

Gabriel Gama disse...

que coisa horrível essa mulher-melancia.

sou muito mais fã de peitos do que de bundas, mas mesmo se fosse fã de bundas acharia horrível.

Vica disse...

Calça 38 é calça de gorda para quem tem esses distúrbios, transtornos, whatever... nos Estados Unidos eles inventaram o tamanho 0, que equivale ao 34, e mulheres adultas querem vestir isso...

natalia. disse...

Desde o início da adolescência eu luto contra a minha obsessão por ser magra, muito magra. No último ano eu consegui me libertar disso e, por incrível que pareça, emagreci um monte.
Nunca fui anoréxica, mas acho que cheguei bem perto aos 17 anos, quando era mais magra do que todas as minhas amigas e continuava me achando enorme. E cada vez que comia um bombom, ficava extremamente triste.
Para mim, quando estou na pior fase "preciso emagrecer", comer parece provar o quão fraca eu sou. Conseguir resistir aos doces mostra que eu tenho auto-controle, por mais que eu saiba que me causa um sofrimento desnecessário.
Enfim, tudo isso pra dizer que eu entendo um pouco o que passa na cabeça dessas meninas. Por mais que eu ache absurdamente fútil esse culto à magreza, entrar numa calça 36 me deixa sempre contente.