domingo, 13 de maio de 2007

Padecer no paraíso...


Dia das mães. Tantas homenagens, tanto que se fala, mães amadas e mães odiadas. Não vou dizer que a idéia de ser mãe não me cruza a mente às vezes. Talvez seja o tal relógio biológico e o fato de que agora, que casei, muita gente me fala no assunto, me pergunta para quando vai ser... Não sei. Adoro crianças. Acho que seria uma boa mãe. Mas tem tanta coisa a mais envolvida nisso. Antigamente era mero fato da vida, curso natural. Crescer, casar, ter filhos: uma família. Hoje em dia, nesse nosso mundo de tragédias e catástrofes e desejos, a coisa tem uma dimensão maior. A maternidade tem uma dimensão muito maior, na minha opinião. Especialmente nesse mundo de filhos únicos de mães solteiras ou de casamentos desfeitos. Crianças sozinhas com 3 pais, 4 mães, mas poucas pessoas com quem realmente contar. O médico dos florais me disse que são 28 anos que eu tenho vivido de maneira inflexível. Tenho meus padrões ou regras éticas e morais e não me curvo, não me dobro, finjo me adaptar quando a verdade é que eu sou kamikaze. Palvras dele. Isso me rende dores nas costas e problemas digestivos. Além de sonhos com enchentes (água signica emoção, então dá pra ter uma noção).
Não sei se estou preparada para ser mãe. Não é só a responsabilidade da qual não se pode fugir, mas o nível de comprometimento. Outro dia vi uma mãe carregando um bebê aos prantos pela rua. Um bebê pequeno que chorava alto, parecia estar com dor, provavelmente cólica. Na hora eu pensei: não, definitivamente não estou preparada para isso.
Porque a maternidade vai além dos choros e das cólicas e das fraldas: você tem que amar, tem que cuidar, tem que educar e, principalmente, abdicar de muita coisa. E a minha geração, e as que vieram depois, na minha opinião, foram criadas para serem egoístas. Eu quero tal coisa e não vou abrir mão disso, nem por você, nem por ninguém. Minha mãe me teve com 36 anos de idade, e minha irmã nasceu quando ela tinha 37, então ainda tenho tempo pela frente para mudar de idéia, não?

8 comentários:

Monicake disse...

Eu ainda não casei, mas já estou perto dos 30, então tb ouço bastante essa pergunta sobre filhos.
Sempre pargunto e volta se a pessoa vai me ajudar a criar a criança, pq eu não estou a fim de ser mãe solteira, daí param de me encher.
hehehhe
Mas vc não pode dar essa resposta :)
Imprime esse post e distribui pra quem te perguntar, assim vc ganha uns anos.
Valeu pela visita!
Volte sempre!
bjos!

Dani F. disse...

Preciso pinta o cabelo esta semana..e não sei que cor em toco emcima desta porcaria aqui.. O prblema destas msituras é qu enunca fica igual..tem que saber a porcentagem etc...
Alfaparf são lindas as cores..acho que até vou comprar algum vermelho dela.
Não adianta Vica..vou ter que ficar no vermelho.´pelo menos eu sei que fica bem. Depois de 20 anos..hahahahaha
Os chocolates ficam muito escuros...ou eu faço errado...
beijos

Gabriela Zago disse...

Colocar um filho no mundo é uma grande responsabilidade. Mas só por você estar se questionando antes já demonstra o quanto poderá ser uma boa mãe :)

Pinky & Cérebro disse...

Oi! Depois de um longo e trabalhoso outono... eis-me aqui!

Então, dia das mães...
Minha mãe tá perto da mãe dela, há uns 11.000km daqui. Ela ficou feliz e eu também por tabela.
Saudade de escrever.. obrigada pela mensagem no blog, me fez atualizar.. rs
Beijo

Julio Nunes disse...

Gracias pelo link...

schüss.

Dani F. disse...

OI VICAAA
SABE O QUE FIZ?
PEGUEI UM LINK TEU EMPRESTADO..HAHAHA
VISITEI A MONICAKE..GOSTEI MUITO. ELA ATÉ JÁ FOI FAXINAR LÁ...
BEIJOS

MEU CABELO TÁ UMA M*

Nélia disse...

Caro(a)s Bloggers,


A NEGRA TINTA EDITORIAL tem o grato prazer de lançar a obra “CÂMARA ESCURA (revelação), do poeta Joaquim Amândio Santos, com prefácio de António Lobo Xavier.

Sendo esta obra mais um trabalho nascido de um escritor cuja carreira foi lançada na blogosfera, a exemplo das edições previstas e possíveis no futuro próximo desta editora, será importante contarmos com a honra da presença de bloggers nas diversas acções de lançamento da obra.

Nesse sentido, solicitávamos indicação de morada ou preferência por receber o convite por mail para negratinta@gmail.com, bem como qual dos eventos escolhem para nos honrar com a sua presença.

Lançamento e Apresentações:

31 de Maio Funchal
8 de Junho Penafiel
14 de Junho FNAC Norteshopping, Porto
28 de Junho FNAC Chiado, Lisboa
5 de Julho FNAC Coimbra


Aproveitámos ainda para solicitar que qualquer manuscrito que entendam colocar à consideração desta editora para possível publicação, seja enviado por este mail, ao meu cuidado, estando previsto editarmos até 4 obras, nascidas na blogosfera, até Março de 2008.

Saudações Literárias,

Nélia Maria Pereira
Edições e Comunicação
NEGRA TINTA EDITORIAL

Simone disse...

minha opinião: espere até ter muita vontade de ter um. Acho que filhos não se deve ter porque casou ou pq se tem certa idade. Às vezes a gente mal consegue cuidar da gente... além de condições financeiras, precisamos de um grande equilibrio emocional (o pai da criança tb), amadurecer as idéias e o relacionamento. Tenho certeza que tu vai ser uma mãe maravilhosa e não precisa te preocupar muito porque pelo visto as coisas vão acontecer no tempo certo! Bom, tu deve saber bem disso... mas não dá muita bola para as pressões.