segunda-feira, 12 de junho de 2006

Dia dos namorados




Muito se falou sobre o amor, e muito ainda há de se falar. Existe o amor? Existe amor eterno, amor à primeira vista, amor abnegado, amor fraterno?
Eu acredito no amor, principalmente no amor à vida. Não à minha vida, embora eu ame a minha vida, mas à vida em si. A eterna discussão filosófica, sobre se a vida tem valor em si mesma (valor intrínseco), ou se ela tem valor extrínseco, que depende de fatores externos. Para mim, a vida tem valor por si mesma. A simples existência justifica o amor e o valor.
O dia dos namorados é uma data comercial. Mas também pode ser um dia para celebrar o amor, repensar relacionamentos e, principalmente, pode ser um dia para amar, amar até mesmo aqueles que não merecem nosso amor. Porque quem tem essa capacidade, é maior que tudo. E não há necessidade nenhuma de ser Madre Teresa de Calcutá, ou de dar o outro lado da face para tomar mais um tapa, mas a mensagem é: dê amor, e receberá amor de volta. Mesmo se não for daqueles a quem você dedicou seu amor. Eu vejo isso toda a hora, eu vi isso esse fim-de-semana, eu recebi isso de amigos e de pessoas que eu nem conheço.

Poder escutar a Virgin Radio de novo durante o dia é ótimo. Além de treinar meu ouvido, ainda posso escutar músicas que certamente não escutaria numa rádio brasileira, como The Proclaimers. Esse grupo escocês fez a trilha sonora do ótimo filme: Benny & Joon - Corações em Conflito, que é um dos meus filmes preferidos, com 3 atores que eu adoro. Segue a sinopse:

Nesta sensível comédia romântica, Benny (Aidan Quinn) e Joon (Mary Stuart Masterson) são irmãos. Ele, mais velho, toma conta dela, que tem problemas mentais. Quando perde uma aposta, Benny tem que fazer um favor a um amigo e trazer para casa mais um "maluquinho", Sam (Johnny Depp), que vive imitando Charlie Chaplin e Buster Keaton. Sam e Joon se apaixonam, e pela primeira vez Benny se vê com ciúme da irmã, com medo de perdê-la e tendo que aceitar que Joon pode e quer ter sua própria vida.

Fiquei com vontade de ver este filme de novo, e de escutar o cd do The Proclaimers que eu tenho. Esse filme é muito lindo, e mostra muito do amor, amor entre homem e mulher, ou amor romântico, e amor fraterno. E hoje, mesmo quem não tem um par, pode ter amor, amor da família, amor dos amigos, amor em si mesmo e por si mesmo. Amor nunca é demais.

9 comentários:

Julie disse...

Aproveite esse dia tao amoroso e da uns beijinhos na Olivia por mim!
Beijo pra ti também!

digoeu disse...

obrigada pela visita e por teres gostado do post e pic!
estava a ver que tinhas desaparecido!!

Évis disse...

Oi Vica!

pois é, Dia dos Namorados... o amor está no ar... Aii... Bom, pra quem não namore que compartilhe o amor interior de outras formas!

Abraços! Boa semana pra ti! =)

Luci disse...

Ai o amor... o amor... Não vou escrever muito pq tô tendo crises de paixonite.. hehehehe!!

Beijocas

Carol disse...

Caraca.. O dia dos namorados é todo o dia...
Entao, vai o meu desejo de feliz diaS dos namorados!

little_blue_sheep disse...

oi LINDA!
já coloquei o link lá no meu cantinho...beijos.
;)

Dani F. disse...

Oi Vicaaaa
Credo me sentí uma Et..parece que estive perdida daqui...
Quanto post que eu não lí e a casa nova....mas tudo bemleio agora então.
Um beijo e thanks por me avisar..mudarei link lá em casa...

Mi disse...

Aaaa, mas vc posta textos muito, mas muito legais.

O Blog está muuito fofo menina! Adorei =)

=*

Ana Abreu disse...

Aqui o dia dos namorados já passou, mas acho que esse dia é mais comercial que outra coisa. O dia dos Namorados deve ser todos os dias, mas realmente se queriam assinalar o dia deveria ser o dia do Amor.
Afinal de contas, há várias formas de amar...e o Amor é realmente a base de uma vida.
(sem ter que ser o amor entre um Homem e uma Mulher)
Bonito post.

Beijos