domingo, 21 de março de 2010

Alice no país das maravilhas

O livro de março, do Desafio Literário, é um clássico da literatura universal. Eu escolhi Alice porque era uma das minhas histórias preferidas na infância, e eu nunca tinha lido. Confesso que o livro me decepcionou. Isso porque ele perdeu a magia pra mim. Eu cresci e comecei a lê-lo e interpretá-lo, a esmiuçar todas as metáforas e por isso achei-o chato. Muito chato.
Coisa mais triste a gente crescer e as coisas perderem a magia, né? O livro trata de uma menina que vive aventuras fantásticas. Uma metáfora para contar a história de uma menina que está virando mulher e todas as transformações físicas e psicológicas pelas quais ela passa. Entendo porque o livro tenha causado tanto rebuliço, realmente ele tem um gênero fantástico, mas é permeado de bons conselhos para quem está crescendo e tem umas mensagens que, no meu entender, são bem adultas.

De qualquer forma, ainda sigo na leitura de Alice através do espelho. Mesmo não tendo gostado do estilo do Lewis Carroll, não posso tirar os méritos desse grande escritor.

2 comentários:

gabrieldivan disse...

Eu tinha sempre interpretado como algo do tipo "transicao menina-mulher" esse livro, mas lendo agora o que tu escreveu fiquei pensando em como isso (se realmente for o que o autor quer passar) fica GENIALMENTE exposto com aquele lance do estica/encolhe da Alice...

Eis um livrinho que GOSTEI.

PS: repito - estou quase DESISTINDO de antemao de ver o filme: que coisa que NEM teve estreia e DESDE LOGO ME IRRITA. PAREM DE FALAR NISSO, jornais!

Vivi disse...

Amo tudo nesse história. Talvez quando pequenos a nossa leitura não busca decifrar as caraminholas. Tudo nos parece exequível e possível. Parabéns por te cumprido o desafio.

Beijocas