terça-feira, 13 de maio de 2008

Please don't drive me blind


Coisa rara: uma música do Placebo na cabeça, sem parar. E a palavra: alfavaca... oh, well, que misteriosas mensagens estaria meu inconsciente tentando mandar? O horóscopo (como diz o Júlio: eu tenho medo do Personare!) diz que hoje e amanhã estarei num momento de enorme clareza de idéias, que terei vários insights que renderão projetos para o resto do meu ano. Mas meus pensamentos andam totalmente aleatórios e dispersivos e vim escrever aqui fazendo um esforço, já que a astróloga (sim, ainda esse assunto) me disse que eu precisava escrever, escrever, escrever, tudo o que me viesse à mente...
Então vamos lá na Wikipedia ver pra que serve a tal alfavaca:

A alfavaca (Ocimum basilicum L.; Lamiaceae), também chamada de manjericão de folha-larga, é bastante apreciada como planta ornamental devido às suas flores. Recomenda-se retirar as primeiras florações para aumentar o número de folhas e o ciclo da planta.
Na culinária, as suas folhas são utilizadas como um aromático tempero.

Propriedades medicinais
Na medicina popular, as suas folhas e flores são utilizadas no preparo de chás por suas propriedades tônicas e digestivas. São indicados ainda para problemas respiratórios e reumáticos.


Propriedades tônicas? Seria isso?
Tônico bom mesmo é vinho branco geladinho. Com risotto da Tutto Riso. Ou champanhe.
A letra da canção Blind me fez pensar... mas eu não conto. Não conto, não conto. Mas na verdade, a música que tocou na minha mente o dia todo foi Follow the Cops back home... e perto de fazer 30 anos eu me pergunto se algum dia eu deixarei de ter 13 anos... porque eu ainda sinto as coisas da mesma maneira: profunda, doída, intensa.

11 comentários:

G.D. disse...

Musica do PLACEBO na mente? Temo dizer que deve ser um pressagio ruim (hihehiha).

Alfavaca tem uma belissima fonetica (estou falando serio MESMO).

PS: ou CONTA ou nao te fresqueia (!!) A curiosidade mata o gato e os leitores impertinentes de blogs.

Carol disse...

pois também fiquei curiosa.
:)

e fui ver o que era o tal personare. eu nunca tinha ouvido falar... e dá medo mesmo!

alfavaca é uma palavra bonita. eu gostei.

:}

Virgínia disse...

Eu recebo por e-mail e tem sido bem certeiro esse horóscopo. Quando à letra de Blind, leiam e tirem suas próprias conclusões. ;)

Virgínia disse...

Ah, e G.D., eu adoro Placebo, mas não costumo ouvir muito. Ontem ouvi essas duas músicas umas trocentas vezes.

natalia. disse...

Vica,

essa música do Placebo é linda! Não dá bola pros comentários do G.D. sobre gostos musicais, ele adora esculachar :)

E enfim, eu também me sinto com 13 anos vááárias vezes. Continuo sofrendo por coisas bem semelhantes, às vezes.

Dani disse...

Lindo o blog amiga
o novo visû tá lindão

beijos

Gabriel Gama disse...

adoro alfavaca.
a palavra e a folhinha.
é bem comum em santa catarina, usam em substituição ao manjericão.

mas o melhor pesto é feito com alfavaca.

abraço!

Daniela! disse...

Eu amo Placebo. E é bom sentir assim, profundo. Melhor que fechar as portas e as janelas para qualquer sensação diferente, que em um primeiro momento não agradem.

rjl disse...

:)
bom gosto!
***

Dani disse...

Alfavaca... usada como tempero aromático... culinária de novo.
Tb tenho 13 anos, amiga. Às vezes, até menos. hehehe
Beijos

Virgínia disse...

Pois é, Dani, nem me dei conta do assunto culinária - recorrente. E Gabriel, vou ter que experimentar fazer esse pesto, já que eu amooooo pesto.
Natália, o G.D. se auto definiu: impertinente! Hehehehe!!