sábado, 17 de maio de 2008

Insensível

And when you feel down, shouldn't a hug do the trick?


Eu gostaria de ajudar, mas não consigo.
Cheguei à conclusão de que eu sou mesmo a tal "Rainha do Choque de Realidade", como diziam as minhas amigas.
A verdade é que, apesar de eu já ter sentido isso na pele, eu praticamente saí sozinha, então não entendo como outras pessoas não conseguem se levantar. A única luz que eu tive naquela época, em que eu vivia realmente em total desespero, foi a compreensão do meu irmão. Ele ter conseguido enxergar o que os outros não viam, foi o que bastou pra mim. Foi meu empurrãozinho para cima, para fora do poço.
Eu odeio autocomiseração. Odeio selfpity. Talvez por isso eu também tenha reagido, já que eu sei que jamais vou me tornar alguém que eu mesma possa odiar. Selfloathing, outra coisa detestável, né?
Eu faço um esforço mas não consigo entender como uma pessoa que supostamente tem tudo, não se dá valor, não se respeita, não sacode a poeira... Mas talvez a melhor ajuda seja exatamente o que meu irmão fez por mim, apenas dizer estou aqui, vejo você, entendo você, mesmo que você não entenda tudo.

7 comentários:

Virgínia disse...

Tirei a imagem daqui.

Sissi disse...

oi, vica! você estava sumida!!!! teve chance de olhar o post sobre roupas para trabalho das meninas da oficina de estilo? eu quero fazer um post dedicado às advogadas. me dá umas diretrizes,por favor. me diz quais as exigências e restrições (acho que tem algumas coisas sobre calça no tribunal, não?).
ah, sobre o vestido lacroix, acho que não é dos mais fáceis para ser digerido mesmo. mas eu penso que a julienne moore tem esse perfil mais ´artístico' (na falta de uma palavra melhor), que comporta esse tipo de fantasia. parece que ela e o vestido saíram de um quadro do século retrasado - ela tem essas feições. então, para mim, o vestido serve na personalidade dela, na imagem que ela projeta e o modelo e as cores ficaram lindos ela. mas eu tbm confesso que sou alucinada por lacroix. então, a tendência é olhar as coisas com mais simpatia. o que eu acho horrível mesmo é o da eva - numa outra foto ela ficou com uma bunda enorme. o decote do vestido da devon é passé total, feio demais. e a mischa envelheceu uns dez séculos... pronto, agora você já sabe o que eu penso! bjs,
sissi

Ni disse...

a autocomiseração é a irmã gêmea da falta de amor próprio rastejante, no quesito "das coisas que eu tenho birra"...
Ahhhh e meus amigos dos 12 anos tb sumiram...é que eu gosto tanto daquele filme que coloquei a frase ali, pra ilustrar.
Boa semana!
Beijocas, queri!

Mauren disse...

Nem sempre temos uma pessoa como teu irmão por perto! E, pelo menos comigo, parece que as pessoas evitam se 'envolver' quando percebem que a gente tá dentro do poço...sei lá...eu post me fez pensar muito! Bj grande

A Autora disse...

Vica, oi! Meu aniversário é no final do ano, mas eu posso te ajudar a pensar alguma coisa para o teu sim. Adoro festa! Adoro organizar festa! Adoro ajudar a organizar! Vou te mandar email com mais detalhes.

Sobre o post: eu também sou meio Rainha do Choque de Realidade. Mas tem uma coisa boa: as pessoas às vezes sentem falta disso, e aí sabem quem procurar.

Beijoca

Gica Trierweiler disse...

vica, todo esforço é válido quando a pessoa não se odeia. atenção: quando a pessoa não se odeia.

beijo :}

Virgínia disse...

Mauren, a questão é justamente essa: meu irmão não está perto. Ele não mora no Brasil e eu não o vejo desde 2001.