quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Paralisia cerebral

É como uma escara. Uma ferida que não sara. Pois quem poderá te salvar do horror a ti mesmo? Então acontece a paralisia: teu corpo se move, mas tu não consegues pensar. E se não pensar pode parecer uma libertação num primeiro momento, no seguinte, não mais. Porque é preciso pensar, ou então não se sobrevive.

E tu te arrastas de pijamas pela casa com uma xícara de café na mão. Juras por mais um dia que não beberás mais café. Sentarás e escreverás. Escreverás tudo: todas as idéias malucas, sórdidas, estranhas, banais... tudo o que te passa pela cabeça. Mas não há nada na tua cabeça. Teu cérebro foi picado por uma aranha que te diz, há muito tempo: não és capaz, não és capaz, não vales nada, nada, nada, tua vida não tem o menor sentido e tu deves perseguir sonhos e desejos que nunca foram teus. E isso não te fará feliz. E isso não fará ninguém feliz. É sádico e idiota e bem o sabes, mas não consegues, não consegues te libertar de todas as amarras imaginárias que te paralisam e te deixam sem pensar e sem sentir.

I need a heart to breathe again.

Um comentário:

Dani disse...

Denso e lindo.
Mas, eu não posso ter paralisias agora..hahahaha
Um super beijo, Feliz Natal e um Ótimo 2010 prá ti!!!!

Faxina