segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Silent Hill


Tive um sonho deveras interessante. Eu não lembro dele todo, mas já há duas noites que tenho sonhos malucos inspirados nesse filmeco chamado 'Silent Hill'. O primeiro foi meio de terror, mas o dessa noite foi muito intrigante e colorido. Sei que uma criaturinha pequena, quase um duende, com cabelos bem vermelhos, vinha a mim como uma criança e me abraçava, me pedindo perdão. Eu dizia que a culpa não era da pequena criatura, e ficava aliviada porque ela tinha vindo até mim, e não até uma bruxa que tinha cabelos super compridos. Eu dizia para o pequeno ser que ele deveria ter cuidado, pois andava com seres muito maléficos sem ter idéia do tamanho do mal que aquelas pessoas queriam lhe fazer. Eu tinha quase que um dossiê sobre essas pessoas maléficas (que não são de sonho, não. São very real), e mostrava tudo para a pequena, que ficava chocada. Então ela também me mostrava fotos e me contava sobre coisas que tinham acontecido e tudo se encaixava. Mas nesse meio tempo a bruxa fazia caras de top model internacional e tentava nos atrair. É engraçado porque eu nunca tinha pensado nessa pessoa que era a bruxa do sonho como uma pessoa má, eu sempre achei que ela era legal e meio sem noção. No sonho ela tinha um olhar horrível, de muita maldade mesmo. Estávamos numa espécie de parque, onde havia chafarizes e muitas flores. Era um lugar muito bonito e agradável. Não lembro como o sonho terminava, mas lembro de dizer várias vezes para o duende de cabelos vermelhos que ele tivesse cuidado com pessoas que tentavam enganá-lo, que criavam inimigos inexistentes, enquanto os verdadeiros inimigos eram elas, que rodeavam a pequenina. Enfim, uma viagem, mas que pra mim faz algum sentido.


Coisas boas do mês de novembro: minha Elle chegou, recheadinha, Reese Witherspoon na capa (a revista de outubro não veio, acho que alguém 'passou a mão' nela, mas ganhei um mês a mais na assinatura). Logo, logo chega a nossa cama nova. Compramos uma PUTA duma cama, enorme, travesseiros de viscoelastico e lençóis novos, claro, para caber na cama. Uma cama-box americana de molas, maravilhosa (é tão grande que ficamos com medo de não caber no quarto)! Tem feriado. E coisas boas no trabalho.


Dia de retornar ao trabalho, dia de cair na real: banco, pagar aluguel, filas, 'burrocracia', atender clientes no telefone. Mas dei de cara com a Dani Faxina no banco, um sarro! As duas loucas por pintar cabelos.

3 comentários:

Carol disse...

Real dreams, então??
Beijos.

Dani disse...

OI VICAAAAAA
AQUI A LOUCA POR CABELOOOOOOO
NA BOA JÁ PENSO EM MUDANÇAS..MAS LE ETÁ ARREBENTADO. QUEM SABE EU FICO CARECA?
HAHAHAHAHA
NÓS NO BANCO ...HILÁRIO
BEM SURREAL COMO O SONHO....
BEIJOS....
E VAI ME MANDAR O NOME E O TEXTO? POR EMAIL?
HAHAHAHA
QUE CORRESPONDENTE ESPECIAL É ESTA?^?????
FAXINA

Daniela disse...

Desculpe sumiço de comentários aqui no blog! Coisas acontecendo na minha vida! E ainda triste, deprimida e inconformada por não ter ido à Curitiba!