terça-feira, 2 de outubro de 2007

Diga-me quem és...


Interessante como podemos ser várias pessoas. É difícil saber o que os outros verdadeiramente acham da gente. Será que sou uma pessoa querida? Será que sou uma pessoa legal? Será que meus amigos gostam mesmo de mim? Pareço inteligente? Pareço metida? Qual será a impressão que as pessoas têm de mim num primeiro encontro? O que leva alguém a querer se relacionar comigo?

Mas nós mesmos às vezes temos dificuldades de encontrarmos o nosso "verdadeiro eu". Somos todos metamorfoses ambulantes, para citar o Raul Seixas. Ou talvez não, talvez sejamos sempre os mesmos, com algumas variações. O certo é que os outros nos dão os matizes e cores que bem entendem, e as opiniões das pessoas sobre nós, algumas vezes, independem da realidade dos fatos e de nossas ações.

A atriz Scarlet Johansson, numa entrevista à revista Elle norte-americana, disse que as pessoas subestimam muito os pré-adolescentes, e que a pessoa que você é aos 13 anos, é a pessoa que você vai ser para o resto da vida. É um ponto de vista interessante, considerando que a nossa personalidade (na minha humilde opinião) começa mesmo a se formar por essa idade, tendo em vista que antes disso ainda somos crianças e não temos muita opinião própria (apesar de expressar nossos gostos e desgostos), mas enquanto crianças estamos muito apegados aos nossos pais e não temos muita visão crítica sobre o mundo. Os pré-adolescentes e os adolescentes são chatos, não? Mas justamente pela rebeldia característica da idade, que nada mais é um começo de realmente ver o mundo e entender seu lugar nele.

De qualquer forma, seria interessante se pudessêmos saber o que as pessoas realmente pensam de nós.

7 comentários:

Dani disse...

BOM QUESTIONAMENTO.
OI VICAAA
EU TAMBÉM SEMPRE ME PERGUNTO ESTAS COISAS.
SEMPRE TIVE ESTE AZAR DO POVO ME ACHAR O QUE EU NÃO SOU.
METIDA, E AFINS... TENHO ACHO UMA CARA PREPARADA PARA A COISA.
HAHAHAHAHA
MAS ESTE LANCE DOS 13 ANOS...
BAH ONDE EU ERREI NAQUELA ÉPOCA?
PODIA TER FEITO MELHOR..PARA SER MELHOR...
SEI LÁ...
BEIJOSSSS

Amber F. disse...

Olha, eu não gostaria de saber o que as pessoas realmente pensam de mim. às vezes a ignorância é mais sensata!

Dani disse...

BOM FINDI PRÁ TI TAMBÉM..
VICAAAA
BEIJOS
D.FAXINA

~*Vica*~ disse...

Amber, depende da pessoa, mas no geral, eu quero sim saber o que os outros pensam de mim.

Carol disse...

Lembrei do filme em que o Mel Gibson lia os pensamentos das mulheres... já pensou que loucura seria?? Concordo com o Amber, prefiro ficar na ignorância...
Beijos.

Dani disse...

Eu já pensei bastante sobre esse assunto.
É que, na verdade, as pessoas vêem apenas uma parte da gente. A parte que a gente, por acaso, mostrou pra elas.
Todo mundo tem um lado ruim ou um dia ruim. Se for esse que o vivente teve o azar de ver, pode ficar com uma péssima impressão a nosso respeito que não corresponde à realidade.
Pra saber quem a gente é de verdade, só convivendo durante um bom tempo.
Agora, isso de o adolescente ter tanta personalidade... não sei não. O que acontece é que, agora, eles têm tanta liberdade que não conseguem se rebelar. Contra o que, né? O resultado tá aí fora pra quem quiser ver.
De qualquer forma, acho que se começarmos a nos importar com o que os outros pensam, adquirimos um passaporte pra loucura. O importante é estar em paz com a consciência e saber que fizemos o melhor possível.
Tu sabe o que eu penso de ti. Eu ti amu, amiga!!!!
Beijos

Carla Arend disse...

às vezes é duro saber o que pensam da gente... supomos, supomos e supomos, mas quando você ouve pela terceira vez "carlinha, como você é querida!", você tem uma puta vontade de enfiar a cabeça na privada...

eu sou querida, mas não queria ser.